• Casa do Mecânico

Impressora 3D figura entre as 30 máquinas mais importantes do mundo


Há quem diga que no futuro, assim como cafeteira, rádio, tv..., todos teremos em casa uma impressora 3D para produzir pequenos objetos e até mesmo alguns alimentos. Acredite, já existe um protótipo que imprime bolos utilizando massa líquida e já existem máquinas produzindo sorvetes e reproduzindo frutas, em diferentes formas e texturas. Sim, é uma nova era! Vamos aguardar mais sobre esta evolução.

Nos últimos anos, o grupo Open Source Ecology, composto por engenheiros, agricultores e tecnólogos do mundo inteiro, trabalhou na construção de uma lista definitiva das invenções tecnológicas essenciais para o mundo moderno – máquinas com as quais seria possível reconstruir a sociedade moderna do zero e fabricar tudo o que ela tem hoje.

Nesta lista, a máquina de impressão 3D está como uma das mais importantes tecnologias da Idade Moderna. Atualmente as impressoras 3D são amplamente usadas em centros de impressão, na odontologia, indústrias, escolas e universidades, entre outras operações.

Impressão 3D para prototipagens

Antes de qualquer coisa, você sabe o que significa prototipagem? A prototipagem, podemos dizer, é a passagem do abstrato para o físico, tangibilizar uma ideia, materializar, mesmo que de forma mais simples. A impressão 3D atribui valor nos processos de prototipagem através de três bases: velocidade de produção, qualidade e amplitude de possibilidades.

A impressão 3D, na maior parte das aplicações é muito menos veloz em relação aos processos tradicionais de produção. Enquanto uma máquina injetora é capaz de criar uma peça simples em poucos segundos, uma impressora 3D pode levar quatro ou cincos horas para produzir o mesmo item. Isso até pode parecer um tempo extremamente longo, no entanto vale levar em consideração o tempo e o custo até chegar a um molde para a produção desta mesma peça na injetora. Portanto, algumas horas para produzir um protótipo é extremamente vantajoso e competitivo.

No quesito qualidade, a impressora 3D é bastante eficaz também. Através do uso da tecnologia correta, é possível obter peças com comportamentos e qualidades similares ao produto final. O principal insumo das impressoras 3D são os filamentos, no entanto cada aplicação exige um material específico. Neste artigo, vamos falar dos tipos mais comuns para filamentos: PLA e ABS.

Filamento PLA

O PLA (ácido poliláctico) é um material de fácil manuseio em impressoras 3D abertas e fechadas, tem baixa contração e é biodegradável. Esse material assegura que o filamento e os itens impressos não se tornem quebradiços ao longo do tempo, mesmo que sejam expostos à umidade. É indicado para criação de peças que não necessitam de acabamento depois da impressão e também para criação de grandes protótipos;

Filamento ABS

O ABS (Acrilonitrila butadieno estireno) é um termoplástico derivado do petróleo muito utilizado na indústria. O filamento ABS é indicado para uso profissional para facilitar a criação de protótipos funcionais e peças finais complexas. Com este material o filamento é capaz de atingir altas velocidades de impressão. Sua formulação é específica para minimizar o warping e assegurar uma aderência entre camadas consistentes. É resistente a impacto e dimensionalmente estável, com temperaturas até 85ºC, o que o torna uma boa escolha para peças mecânicas ou que estarão expostas ao sol. O ABS é ideal para peças que irão precisar de acabamentos após a impressão, pois é um material de dureza superficial baixa, o que o torna fácil de lixar. É solúvel em acetona e é indicado para impressoras fechadas, o que podemos destacar como uma desvantagem em relação ao PLA.


49 visualizações

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com