• Casa do Mecânico

Gestão de Pessoas, por que isso é tão importante para sua Oficina


Depois de muitos anos visitando e atendendo oficinas mecânicas de todos os tipos, desde oficinas de moto, automóveis, caminhões e ônibus, até oficinas mais específicas, que prestam assistência em máquinas e equipamentos, constatamos que o tipo de gestão de recursos humanos empregado dentro de cada empresa varia muito de uma para outra. Quando olhamos para as máquinas e equipamentos, junto com as instalações e layouts, ou seja, a parte física das oficinas que são adquiridas em uma loja, notamos que existem muito mais similaridades entre as oficinas dos mais diversos tipo.

Quando entramos na parte subjetiva do negócio, ou seja, aquela parte em que não podemos “tocar” propriamente, mas que sentimos e que faz uma tremenda diferença no final do mês, é aí que as grandes diferenças começam a aparecer. Tanto em oficinas que estão recém começando, sendo montadas e estruturadas do “zero”, até oficinas que já possuem décadas de existência. O desafio é sempre o mesmo: PESSOAS. São elas que fazem o trabalho e passam uma ótima impressão ao cliente, seja pelo excelente serviço prestado ou pelo bom atendimento, ou na via contrária, passam uma péssima impressão ocasionada por um serviço displicente e/ou por uma má vontade na hora de atender o cliente.

Uma consultoria de RH pode te ajudar

Esses problemas citados acima, tanto em uma empresa nova como em empresas já estabelecidas no mercado tem uma origem em comum: Mecânicos geralmente não são formados em administração, não tiveram uma instrução técnica no gerenciamento de pessoas. Sua formação geralmente é técnica sobre o seu serviço prestado, ou seja, são experts em tudo o que diz respeito às partes mecânicas, elétricas e eletrônicas das máquinas que prestam manutenção.

Da mesma forma como já ouvimos várias vezes engenheiros que abriram suas empresas no passado e depois de uma tempo se especializaram em gestão, todas falaram a mesma coisa: “Eu deveria ter estudado gestão antes de iniciar o meu negócio (ou pelo menos logo no início)”. Com a sua mecânica não é diferente, da mesma forma que conhecimentos financeiros são fundamentais para a saúde da empresa, conhecer boas práticas de gerenciamento de pessoas também é essencial.

Muitas vezes ouvimos alguns clientes reclamarem de seus recursos humanos, então damos a sugestão: Pense com carinho em uma consultoria em recursos humanos (RH). Geralmente uma consultoria bem aplicada se torna um “ATALHO”, algo que você provavelmente no futuro pensará: “Porque não fiz antes?”. Uma consultoria de RH passará conhecimentos práticos de como organizar o trabalhos dos funcionários, como montar um sistema de remuneração que não desmotive as pessoas, como acompanhar o trabalho, como proceder em reuniões para resolver problemas internos, e por aí vai.

Gestão Estratégica de Pessoas

A gestão de pessoas dentro de uma oficina mecânica, ou em qualquer outro estabelecimento, existe sempre que há pelo menos um funcionário. A grande diferença é que ela pode ser muito ruim quando não se pensa sobre ela. A gestão estratégica em RH faz justamente isso, começa a prever diversas coisas que poderiam acontecer e como resolvê-las antes. Ela pode ter uma função de adequação em certas normas que inclusive poderão servir como precaução para futuros processos trabalhistas.

A gestão estratégica de pessoas cria um método de contratação. Monta etapas desde onde anunciar uma vaga, quais as características seriam necessárias para a vaga, como seria a entrevista e o modo de seleção. Quando não se conhece este processo, muitas empresas podem ficar dependendo apenas de indicações, algo que pode não ser tão efetivo e rápido quando se precisa repor alguém que acabou de sair.

Uma empresa com gerenciamento estratégico bem definido e estruturado, possui sempre uma comunicação aberta e bilateral entre gerência e colaboradores. Por incrível que pareça, muitas empresas estabelecidas não se atualizaram na sua comunicação interna, abrindo espaço para intrigas internas e um ambiente não propício ao crescimento. Em empresas estabelecidas, temos notado que em muitos casos a segunda ou terceira geração traz para a cultura interna da empresa o cuidado com o gerenciamento de pessoas quando este foi negligenciado pela geração anterior.


29 visualizações

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com